terça-feira, 7 de julho de 2009

# texto 151 - via (013).

Não era mais domingo,
o relógio já passava do final de semana,
mas o café não deixava eu adormecer.

não dependia de fechar os olhos;
apagar as luzes;
- Vai durmir. (Apenas o escutei);
calei- me

meu lápis e minha folha de sulfite
que foi planejado para a insônia
- não tinha como largar -;
pedi um copo de café, mas
eu bebi todos os copos da noite;
resolvi pensar na saudade:

(Silêncio)

Você é maior que qualquer insônia,
maior que qualquer idéia literária,
não- literária.
sua alma já me pertence,
meu cheiro já não é mais meu.
Você sorri - sorrio conitgo.
Você sente falta, te conforto com - qualquer abraço.

5 comentários:

Nanda disse...

Que lindoo! =)

Pedro Amaral disse...

isso que é um blog simples, mas com conteúdo, Parabéns

http://theocho888.blogspot.com

KOTTA disse...

Lindo pensamento, mas dormir também é importante
não pensamos mas sonhamos. Bj

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador... Gerson... mais do que da poesia, gostei de saber que voce é "um fluxo constante de sonho".

Eu, Thiago Assis disse...

escrever de madrugada é um remédio pra alma.

Eles