sábado, 31 de janeiro de 2009

por um segundo pensei na morte,
pensei no descanso, e no largar as preocupações,
em deixar um corpo, e entender uma alma,
já não sei o que mais vale meu sorriso,
minhas dores,
queria poder me esconder, e só sair no ano de 3000,
pra ver toda a modernidade, toda a tecnologia,
que tanto preocupa a nação,
queria um violão para contar o quanto a tristeza pode matar,
conversei com a morte, e
queria lhes contar um pouco de sua ideologia,
mas a morte ainda não vale a pena,
quando morrer por mim, aí sim,
eu deixo tudo, fico mudo e sigo em frente.

Um comentário:

Suellen disse...

E a morte seja a opção para descobrirmos o que viemos fazer aqui.

obrigada =)

Eles