segunda-feira, 6 de outubro de 2008

22:25

são cinco da manhã, ainda estou sóbrio,
resolvo sair, correr, chutar placas,
quem vê pensa que é pura rebeldia,
todos se drogaram esta noite, eu não,
eu bebi, mas não cai,
todos se "emaconharam",
mas pra mim não faz miníma diferença,
eu ouço música, isso me droga,
mas me satisfaz, me soluciona,
me traz problemas,
mas eu gosto.

viro todas esquinas possíveis,
entro num bar azul,
bebo no rosa, a bebida vermelha,
pago a mais, não ligo para o troco,
não ligo em receber,
ouço gritos, saio pra fora,
é um cachorro pedindo por comida,
dei até um x-burguer muito bem passado.

resolvo voltar, as ruas daqui são paradas,
e isso me fez parar,
mas só por esta noite,
eu ainda vou procurar o que fazer,
assim que acordar após as três,
depois que beber, ler, e ouvir.

4 comentários:

carla m. disse...

nossa, não quero morar nessa tua cidade, parece meio monótona!

Arlequim disse...

Uau.
Intenso tudo isso.
Curto aqui.
Vou te linkar, oks?
Beijos

Bruna Bo disse...

Caieiras é inspiradora, não?

Carmem Salazar disse...

Gerson, gostei da simplicidade e franqueza com que falas da vida nos teus textos.

Abraço.

Eles