quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Já se passa da hora proibida e ainda estou aqui, inquieto. Sem saber o que é direita, o que é esquerda. O que é você, o que sou eu. O que é novo e o que é demais. O que eu quero e o que eu posso.

Um comentário:

Lαís Pαmelα :) disse...

inquietante demais.
beijos.

Eles