segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

-

o tempo devorou- se da minha pessoa,
ele não rio, nem chorou,
o tempo soltou um falso riso de dor no final.
e acreditei nos gnomos.

meu olhar era limpo,
sem mágoas e sem tréguas
meu corpo era cinza,
todo tateado, todo roubado.
não era tão meu.

2 comentários:

Fe disse...

Não me canso de ler teus posts... bom demais!
bjobjo ;**

Emily disse...

Pelos caminhos incertos da internet 'caí' no seu blog.E depois do primeiro post, li com sede de boa leitura todos os outros textos seus. Continue...apenas.

Emily.

Eles