quarta-feira, 17 de agosto de 2011

#

e eu que antes tinha dois minutos, me restam apenas um e sinceramente não sei o que fazer com ele. Só penso em olhar, contemplar, beijá-lo, gozar com ele. É meu. De mais ninguém. Pouco me importa o que faz com seu um minuto do fim. Eu quero saber o meu. Não é orgulho, nem egoísmo. Ele foi me dado. E você que nunca se deu para mim, fique sem meu último um minuto.

(...)

3 comentários:

Fernanda Zanol. disse...

Perfeito, como sempre.

Tô com blog novo (de novo), segue lá? http://meianoiteeumquarto.blogspot.com/

beijo!

Fernanda Zanol. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miily ;* disse...

Peerfeito, um minuto pode valer tanto, tudo depende de aproveitá-lo ao máximo não é mesmo?

Parabéns.

Eles