sábado, 14 de março de 2009

ah, vamos falar de mim.

Veja bem, eu que planejei já tantas coisas pra minha vida. Já sonhei em ser artista de TV, ou mesmo um empresário de sucesso, ou ao menos viajar ao mundo a fora, escrever para o mundo, ou mesmo ficar parado, sonhei em jornalismo, sonhei em ganhar dinheiro fácil. Penso nas coisas tolas do passado, ou nem tão tolas assim, mas é a vida sem sonhos seria um porre, uma droga que não vícia, e sem um bom vício não dá para se viver.
"Sonhar não é poder", passei bom tempo ouvindo isso, "querer não é poder", chega a ser lúdico para o menino da favela acreditar que ele pode dar certo, sem precisar vender crack no morro. E o texto já tá meio "História para o livro, The Secret".
Melhor parar de falar dos sonhos, mas sempre fui de acreditar no lúdico, na arte, e não digo que algo mudou, eu só procurei novos caminhos pra conquistar meus sonhos, ou o que eu diria metas, er, metas não, destinos.

Texto clichê, para uma noite clichê, sábado a noite em casa.

4 comentários:

Fe disse...

E aqui vai mais um clichê: temos que acreditar sempre. Mesmo que as coisas deem errado às vezes nunca deixe de acreditar. ;)

Adorei teu blog!
bjaooo

Alessandra disse...

Sonhe como se fosse viver para sempre, viva como se fosse morrer amanhã.

Abração

http://brindesmania.blogspot.com/

rezitchaa: disse...

pra mim vale a frase: 'querer é poder'. mas tem que querer muito, fazer sacrifícios e afins pra no final, dar aquele laaaargo riso!

Arlequim disse...

Quando a gente quer e acredita tuso se torna possivel, até o impossivel. rs
Beijos

Eles