sábado, 13 de dezembro de 2008

uma semana, quem sabe.

E o meu ritimo é embalado,
é distraido, é pra por inveja,
pra seguir caminhos, pra chorar,
para se entristecer, para alegrar,
eu posso dançar, posso pular,
posso sorrir, posso chorar, mas não consigo
fazer com que nada seja tão simples,
nunca foi,
meu silêncio às vezes vale mais que as palavras que você quer ouvir,
então não tente me compreender, compreenda meu silêncio,
depois minha vida,
já bebi muito na noite desse bar,
quero sua bebida, quero suas canções, seus livros,
os dizeres de chaplin já não são mais importantes,
muito menos os clássicos do wilde,
me entenda, me tenha, mas de uma forma,
de que você nunca teve alguém,
que nunca vai ter,
só é preciso me sentir,
senitr minhas companhias,
meus aromas, minha solidão,
não tenho uma boa simetria, não sou geométrico.
Agarre- me para não cair,
agarra- me para não morrer,
só me solte quando você quiser falar com Deus.

Um comentário:

GaBe disse...

que delicia de post:D!!

'você nunca teve alguém',resumidamente a mim.Mas não que seja o mesmo caso,acho que me comparo a isso,por nunca ter tido alguém quando mais quis,ou nunca ter tido alguem do qual me lembre hoje.
Belo blog:*

Eles